sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Trump quer aprovar reforma tributária que aumenta protecionismo e estimula investimentos produtivos nos EUA! - Marcos Doniseti!

Trump quer aprovar reforma tributária que aumenta protecionismo e estimula investimentos produtivos nos EUA! - Marcos Doniseti!
Trump já avisou às montadoras que desejam produzir no México e exportar os veículos para os EUA que isso não será permitido.

Segundo a economista Monica De Bolle informou em sua coluna no site do 'Estadão', o governo de Trump quer fazer uma reforma tributária que resultará em aumento de tarifas para importações e em estímulos fiscais para empresas que produzirem e criarem empregos nos EUA.


Você pensou que Trump estava blefando, na campanha eleitoral, quando dizia que iria priorizar a produção industrial e a geração de empregos dentro dos EUA e que seu governo seria nacionalista e protecionista?

Pois saiba que você se enganou.

Entre as principais propostas de Trump de reforma tributária, temos:

A) Eliminar o imposto que é cobrado sobre lucros obtidos por empresas dos EUA no exterior (isso irá resultado em aumento da saída de dólares dos outros países para os EUA, valorizando o Dólar);

B) Reduzir o imposto sobre o lucro obtido pelas empresas dentro dos EUA de 35% para 20%;

C) Eliminar uma dedução existente atualmente para insumos importados pelos EUA. Isso, na prática, representaria um aumento na tarifa de importação. Com isso, as importações ficariam mais caras, o que estimularia as empresas a produzirem tais insumos nos EUA.
Governo de Macri quer comprar 15 caças MiG-29 da Rússia. Governos do mundo inteiro terão que rever as suas políticas de comércio exterior devido às novas políticas protecionistas que estão sendo adotadas pelo governo Trump. Indústria bélica russa possui tecnologias de ponta, chegando a superar os EUA. 

Como se percebe, Trump fará, sim, um governo nacionalista e protecionista.


Gostem ou não os neoliberais de Wall Street e a Esquerda Pós-Moderna neoliberal e globalizante das grandes cidades dos EUA e pelo mundo afora.

O governo neoliberal de Macri está querendo comprar caças MIG-29 da Rússia? - Marcos Doniseti!

Parece que já caiu a ficha do Macri de que com o governo protecionista de Trump comandando os EUA o jeito é procurar por novos parceiros e aliados.

Essa atitude de Macri de comprar caças da Rússia pode estar visando reforçar laços comerciais da Argentina com os russos, a fim de aumentar as exportações argentinas para lá.
Projeto de integração econômica das 'Novas Rotas da Seda', liderado por China e Rússia, atrai um número cada vez maior de países da Ásia, Europa e África.  

A indústria bélica russa é muito sofisticada e é virtualmente o único setor industrial onde os russos possuem tecnologia de ponta e no qual são extremamente competitivos globalmente.


Além disso, Trump fará um governo inteiramente nacionalista e protecionista. Ele vai fechar os EUA para importações.

Macri já percebeu que não será possível reforçar laços comerciais com os EUA e está querendo fortalecer comércio da Argentina com outros países.

No fim das contas, todos os países do mundo terão que rever a sua política externa, principalmente a de investimentos e de comércio exterior, devido ao governo fortemente nacionalista e protecionista que Trump fará.
A saída do Reino Unido da UE é um sinal claro da crise terminal pelo qual passa o processo de Globalização Neoliberal. E as políticas fortemente nacionalistas e protecionistas de Trump são a pá-de-cal sobre o mesmo.

Trump deixa o governo saudita apavorado! 


O governo de Trump quer que os EUA passem a desfrutar de independência energética, deixando de importar petróleo dos outros países.

E quem mais exporta petróleo para os EUA é a Arábia Saudita, cujo governo já está apavorado com a simples possibilidade de que os EUA deixem de comprar petróleo do país, pois terá um imenso prejuízo, de bilhões de dólares anuais, com tal medida.

Outro efeito positivo dessa política de Trump é que com os prejuízos que terão, os sauditas não poderão mais dar tanto dinheiro para financiar grupos de extremistas islâmicos pelo mundo afora, tais como Estado Islâmico/Daesh, Al-Qaeda e Boko Haram, entre muitos outros.

A Arábia Saudita comanda uma verdadeira 'Internacional do Terrorismo Islâmico Wahabita' e é o país que mais financia grupos de extremistas pelo mundo inteiro.
A Chanceler alemã Angela Merkel, que tratou a Grécia com total e absoluto desprezo quando da vitória do Syriza em 2015, está sentindo na própria pele as dificuldades de negociar com o governo de Trump, que não dá a mínima para os seus discursos e argumentos contrários ao protecionismo. E aí, gostou, Merkel?
Até Merkel desistiu de tentar dialogar com o governo Trump!

O governo de Merkel desistiu de tentar negociar com Trump. Os integrantes do governo alemão estavam tentando convencer Trump a não adotar as políticas nacionalistas e protecionistas que prometeu em campanha eleitoral e que reforçou no discurso de posse e nos primeiros dias de seu governo. 

Com isso, Merkel diz que a estratégia comercial alemã passará por mudanças e que a mesma passará a priorizar as relações comerciais com a Ásia. 

Desta maneira, não será nenhuma surpresa se os governos da União Europeia priorizarem a sua participação no projeto russo-chinês das 'Novas Rotas da Seda'. 

Com isso, os países europeus terão que abandonar as políticas belicistas e imperialistas que adotaram contra a Rússia (sanções e guerra na Ucrânia), no Norte da África (Líbia) e no Oriente Médio (Síria). 

Como se percebe, as políticas nacionalistas e protecionistas de Trump irá obrigar todos os países a definir novas políticas de investimentos e de comércio exterior. 
Benôit Hamon é o virtual candidato do Partido Socialista Francês à Presidência da República. Seu plano de governo é anti-neoliberal e pretende revogar a impopular reforma trabalhista neoliberal que foi imposta por François Hollande. Sua escolha pelos eleitores do PSF é um sinal evidente do fracasso das políticas neoliberais da 'Terceira Via', que começaram a ser adotadas pelos governos de Tony Blair e de Bill Clinton. Depois, inúmeros partidos Social-Democratas, Socialistas e Trabalhistas pelo mundo afora adotaram as mesmas. Mas agora elas estão com os dias contados. 

Links:


Reforma Tributária de Trump promoverá mudanças de caráter nacionalista e protecionista:

http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,trumponomics-e-o-brasil,10000099324

Argentina quer comprar 15 caças MiG-29 da Rússia:

https://actualidad.rt.com/actualidad/229573-argentina-adquirir-rusia-mig29

Governo saudita fica apavorado com política energética de Trump, que deseja fazer EUA adquirir independência no setor:

https://actualidad.rt.com/actualidad/223746-arabia-saudita-trump-energia-petroleo

Merkel desistiu de tentar convencer Trump a não adotar políticas protecionistas:

http://www.independent.co.uk/news/world/americas/germany-us-president-donald-trump-honour-trade-agreements-rough-ride-eu-sigmar-gabriel-a7541676.html

Merkel quer advertir Trump sobre os 'perigos do protecionismo':

http://www.dw.com/pt-br/merkel-pretende-advertir-trump-contra-perigos-do-protecionismo/a-37135987

Trump pretende encerrar sanções contra a Rússia:

https://br.sputniknews.com/sociedade/201701277530432-eua-trump-russia-relacoes/

Trump decide construir dois oleodutos que Obama havia bloqueado; Aço a ser usado nas obras será produzido nos EUA:

http://www.dn.pt/mundo/interior/trump-continua-a-pressionar-empresas-para-investirem-no-pais-5626162.html
A concentração de renda aumentou muito nos EUA desde 1970. Atualmente, os 20% mais ricos da população possui mais riqueza do que os outros 80%.

Trump enterrou o TPP, acordo de livre-comércio que atendia apenas aos interesses dos Grandes Capitalistas (Wall Street):


https://br.sputniknews.com/mundo/201701267519441-trump-soros-clinton-presidenciais-tpp-acordo/

Elites de Davos estão enfrentando uma rebelião da classe média?:

http://www.swissinfo.ch/por/wef-2017_as-elites-de-davos-est%C3%A3o-enfrentando-uma-rebeli%C3%A3o-da-classe-m%C3%A9dia-/42838466?ns_mchannel=rss&srg_evsource=rss&hootPostID=609003f6688f02b418fdd54f08a27afc

Nenhum comentário: