domingo, 1 de janeiro de 2017

Golpe fracassou e economia brasileira está derretendo! Brasil poderá ter mais duas décadas perdidas! Alicerces externos do Golpe foram derrubados com Brexit e vitória de Trump! - Marcos Doniseti!

Golpe fracassou e economia brasileira está derretendo! Brasil poderá ter mais duas décadas perdidas! Alicerces externos do Golpe foram derrubados com Brexit e vitória de Trump! - Marcos Doniseti!
Os governos de Lula e Dilma aproveitaram o superciclo das commodities para acumular imensas reservas internacionais líquidas, de US$ 376 bilhões em 2015, permitindo ao país resistir melhor às inúmeras crises internacionais.

O Golpe de 2015/2016 devastou a economia do país, que caminha para um buraco sem fundo. As contas públicas do país estão sendo arrebentadas. A Dívida Pública Líquida subiu 10 p.p. do PIB em apenas dois anos (passou de 34% para 44% do PIB). 


O PIB brasileiro caiu 10% em 2015-2016, caracterizando uma Depressão Econômica. Muitos estados e municípios já não conseguem pagar os salários e os benefícios dos servidos públicos. 

O desemprego está disparando (já é de 11,9%, contra apenas 4,3% em Dezembro de 2014). Criminalidade, pobreza e miséria crescem rapidamente. O número de falências empresariais disparou em 2016 (aumento de quase 70%). E não há nenhuma perspectiva de que a economia brasileira sairá dessa crise, seja em 2017 ou mesmo 
em 2018.

E um processo de convulsão social já está no horizonte. 

Tudo isso ajuda a explicar porque o FHC já admite publicamente que o Golpe fracassou. 

Enquanto Dilma já anunciou publicamente a sua aposentadoria da vida política (fato este que é solenemente ignorado pelas 'intelectuais de Facebook' metidas a cientistas políticas que insistem na sua volta), Lula está na ativa e é extremamente respeitado no exterior, como nenhum outro brasileiro. 

Lula é o único líder político brasileiro que ainda preserva uma certa popularidade (mesmo com toda a brutal perseguição judicial, policial e midiática que sofre) e que tem capacidade de dialogar com todos os segmentos políticos e sociais. 

E para agravar a situação, teremos uma piora do cenário econômico global nos próximos anos, devido aos longos anos de estagnação (pós-2008) e ao fortalecimento de movimentos e de políticas nacionalistas e protecionistas em inúmeros países desenvolvidos (Reino Unido, EUA, Itália, França, Alemanha, etc). 
A quebra do Lehman Brothers, em 2008, um dos maiores bancos de investimento do Mundo, desencadeou uma crise financeira global. Até agora a economia mundial não se recuperou da crise que começou há quase 10 anos. 

A economia internacional estagnou desde 2008 e não saiu da crise desde então, principalmente nos países desenvolvidos, cuja renda per capita ainda hoje é inferior ao que era antes da crise começar e que ainda convivem com elevadas taxas de desemprego ou com a rápida expansão do trabalho precário. 


A Dívida Pública dos países desenvolvidos dobrou em função da crise e já está em 90-100% do PIB (nos EUA ela já está em 104% do PIB). Na Itália ela é de 130% do PIB e no Japão é de 230% do PIB. 

A China possuía cerca de US$ 3,9 trilhões em reservas internacionais no início de 2015 e agora as mesmas estão pouco acima de US$ 3 trilhões. Assim, elas diminuíram em US$ 900 bilhões em apenas um ano (2016).  Sua economia, que chegou a crescer até 14% ano, no período pré-2008, agora se limitará a crescer em torno de 6% a 6,5% ao ano, no máximo. 

Países como a China, Índia, Rússia e o Brasil (antes do golpe de 2015/2016), eram os únicos que cresciam no mundo desde o estouro da crise global de 2008. E mesmo depois desta ter se iniciado, os países membros dos BRICS carregaram a economia mundial nas costas (responderam por 2/3 do crescimento econômico global pós-crise). Mas este cenário se modificou: A Rússia e Brasil entraram em Recessão (Brasil já está em Depressão econômica desde 2015), o crescimento chinês desabou e somente a Índia mantém taxas elevadas de expansão de sua economia. 

A política de Obama/Hillary, de promover o Caos pelo mundo (Guerras, Golpes de Estado, Processos de Desestabilização) a fim de forçar a submissão dos outros povos e nações aos interesses ianques, com o objetivo de criar uma Ditadura Global dos EUA, fracassou totalmente. 

Naomi Klein explica em seu livro como se fabrica uma crise econômica e financeira fim de se atingir objetivos políticos e econômicos que beneficiam apenas ao Grande Capital (privatizações, arrocho salarial, eliminação de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários).

O final do governo Obama está sendo patético, com o mesmo adotando medidas absolutamente estúpidas e que estão sendo ridicularizadas pelo governo de Putin.  


Na América Latina, a Argentina, que elegeu um governo neoliberal, está afundando cada vez mais: A dívida do país aumentou US$ 50 bilhões em apenas um ano, equivalente a quase 10% do PIB; o desemprego disparou e a pobreza cresceu muito; a inflação chegou a 40% ao ano e o PIB argentino caiu 2% apenas em 2016. 

As vitórias do Brexit e, principalmente, do Trump tiraram os alicerces do Neoliberalismo Global, inviabilizando governos neoliberais pelo mundo afora (Macri, 
Temer, etc). 

Estamos assistindo aos estertores do processo de globalização neoliberal, fato este já devidamente reconhecido por analistas sérios (vide o texto de Álvaro García Linera).  

Neste cenário de rápidas mudanças no cenário geopolítico global (sobre as quais 99% dos brasileiros não sabem porcaria nenhuma) o Brasil terá que, obrigatoriamente, abandonar as políticas neoliberais, desnacionalizantes e de arrocho impostas ao país pelo consórcio golpista controlado pelo Grande Capital. 
Se não o fizerem, a crise no país irá se tornar estrutural e permanente, de longo prazo. 

Com isso, serão criadas as condições para que tenhamos mais duas décadas perdidas, pelo menos, em termos de crescimento econômico e logo, teremos uma piora sensível das condições de vida da população.
Trump já anunciou que irá adotar políticas protecionistas e que irá abandonar acordos de livre-comércio que sejam prejudiciais aos EUA. Assim, a Globalização Neoliberal está com os dias contados. 

O Brasil ficou estagnado economicamente entre 1981-2002, acumulando duas décadas perdidas e foi somente no governo Lula que isso foi superado. 


O governo Lula inseriu o país de forma soberana no cenário mundial e soube tirar proveito do período de bonança econômica global, durante o qual tivemos o chamado 'superciclo das commodities', que beneficiou a todos os países que são exportadores das mesmas (Brasil incluído). 

Neste período, dos governos Lula-Dilma, o Brasil acumulou um superávit comercial de US$ 327 bilhões (2003-2015) e as reservas internacionais líquidas cresceram de US$ 16 bilhões (2002) para US$ 376 bilhões (2014), enquanto que a Dívida Pública Líquida despencou de 60% do PIB (2002) para 34% do PIB (2014). 

E internamente, o governo Lula adotou políticas de fortalecimento da ação do Estado nas áreas econômicas e social, que tivemos uma retomada do crescimento, que durou de 2003-2014 (foram 11 anos de expansão, com apenas um ano de recessão, que foi 2009, que foi o ano que mais sofreu o impacto da crise global, que estourou em Setembro de 2008). 

O fato concreto é que mantidas as atuais políticas do governo golpista e ilegítimo brasileiro, teremos mais duas décadas perdidas.

Neste cenário, dificilmente o país resistirá a uma situação deste tipo e o Brasil deverá caminhar para a desintegração territorial, tal como aconteceu com a Líbia, o Iraque e a Síria, cujos territórios não são mais inteiramente controlados pelos seus governos, mas por inúmeros grupos de extremistas islâmicos (Estado Islâmico, Al-Qaeda, etc). 


Já em seu primeiro ano, Temer decidiu reajustar o Salário Mínimo abaixo do índice de inflação. Enquanto isso, durante os governos Lula e Dilma (2003-2016), o Salário Mínimo foi reajustado em 340%, passando de R$ 200 para R$ 880, acumulando um reajuste de 340%. A inflação acumulada no mesmo período foi de 130%. 

Lula é o único líder politico que poderia reverter esse processo de destruição nacional. Algum tipo de pactuação política teria que ser estabelecido. Mas, para aceitar participar de um processo de pactuação política, o presidente Lula deveria impor uma série de condições, tais como:


1) Fim da perseguição da Lava Jato contra ele e contra o PT;
2) Libertação de Zé Dirceu, Palocci, Vaccari e João Santana;
3) Anulação do Golpe pelo STF;
4) Convocação de uma eleição para formar uma Constituinte Exclusiva, para que a mesma possa fazer uma profunda Reforma Política, Partidária e Eleitoral;
5) Anulação de todos os atos do governo ilegítimo de Temer;
6) Eleições Gerais Já para Presidência da República e para o Congresso Nacional.

Resta saber se os golpistas estão dispostos a aceitar tais condições para que o país possa se reorganizar e, assim, o mesmo poderá retomar o crescimento (com inclusão social) e manter a sua unidade.

Se não o fizerem, que aguentem as consequências da destruição do Brasil que eles estão promovendo. 

Afinal, quem pariu Mateus, que o embale. 
A usina hidrelétrica de Jirau é a terceira maior do Brasil e tem capacidade de geração de energia suficiente para beneficiar 40 milhões de pessoas. A obra fez parte do PAC, criado pelo governo Lula e foi uma das principais obras de infra-estrutura que foram iniciadas em seu governo. Agora, no governo neoliberal de Temer, os investimentos públicos em infra-estrutura foram drasticamente reduzidos, o que irá prejudicar a capacidade de crescimento da economia brasileira. 

Links:

FHC se diz pronto para dialogar com Lula:

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/272478/FHC-se-diz-pronto-para-dialogar-com-Lula.htm

FHC - Golpe destruiu a economia brasileira:

http://www.brasil247.com/pt/247/poder/273006/FHC-reconhece-que-o-Brasil-quebrou-e-diz-que-sem-crescimento-n%C3%A3o-h%C3%A1-ajuste.htm

Dilma - Somente eleições diretas podem repactuar o país:

https://www.brasil247.com/pt/247/poder/272207/Dilma-%E2%80%9Cs%C3%B3-elei%C3%A7%C3%A3o-direta-pode-repactuar-o-pa%C3%ADs%E2%80%9D.htm

Alvaro Garcia Linera - Globalização Neoliberal está morta:

http://www.jornada.unam.mx/ultimas/2016/12/28/la-globalizacion-ha-muerto-alvaro-garcia-linera

Stédile: Movimentos populares irão defender 'Diretas Já' em 2017:

https://www.brasildefato.com.br/2016/12/30/movimentos-populares-carregarao-bandeira-das-diretas-ja-em-2017-afirma-stedile/

Pedidos de recuperação judicial cresceram 51,1% entre Janeiro e Novembro de 2016:

http://economia.ig.com.br/2016-12-05/recuperacao-judicial.html

Temer reajusta Salário Mínimo abaixo da inflação:

http://www.vermelho.org.br/noticia/291608-1

Temer: Desemprego atinge 12 milhões de pessoas:

http://www.vermelho.org.br/noticia/291601-1

Temer: Despenca nível de confiança do setor industrial:

http://www.vermelho.org.br/noticia/291514-1

Temer - Vendas do Natal de 2016 foram as piores da história:

http://www.valor.com.br/empresas/4817760/shoppings-registram-queda-nas-vendas-de-natal

Nova lei das Teles irá transferir R$ 100 bilhões em patrimônio público para empresas privadas do setor:

http://odia.ig.com.br/economia/2016-12-23/nova-lei-das-teles-dara-r-100-bilhoes-as-empresas.html

Usina de Jirau, que beneficiará 40 milhões de pessoas, é inaugurada: 

http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/2016/12/3-maior-hidreletrica-do-brasil-jirau-e-inaugurada-oficialmente-em-rondonia.html

Emir Sader - Com Temer e Macri, neoliberalismo torna-se expressão do fracasso:

http://www.redebrasilatual.com.br/blogs/blog-na-rede/2017/01/com-temer-e-macri-neoliberalismo-torna-se-expressao-do-fracasso-8701.html

Nenhum comentário: