sexta-feira, 29 de maio de 2015

Grande Mídia MENTE na cara-dura sobre a evolução do Superávit Primário e da Dívida Pública do Brasil em 2015! - Marcos Doniseti!

Grande Mídia MENTE na cara-dura sobre a evolução do Superávit Primário e da Dívida Pública do Brasil em 2015! - Marcos Doniseti!
Em apenas 4 meses o Superávit Primário já atingiu quase metade da meta prevista para todo o ano de 2015. Mas esta informação não foi divulgada pela Grande Mídia. 
Toda a Grande Mídia brasileira, sem qualquer exceção, divulgou péssimos números a respeito da Dívida Pública e do Superávit Primário obtidos pelo Estado brasileiro neste mês de Abril, bem como a respeito dos dados acumulados no primeiro quadrimestre de 2015. 

Senão, vejam o que aconteceu entre Janeiro e Abril de 2015 e comparem com as 'notícias' divulgadas pela Grande Mídia. 

O fato concreto é que as Dívidas Públicas Bruta e Líquida do Estado brasileiro diminuíram no 1o. quadrimestre de 2015. E o Superávit Primário alcançado entre Janeiro e Abril já soma o equivalente a 48,8% da meta prevista para todo o ano.

Dados que a Grande Mídia esconde sobre a Dívida Pública e sobre o Superávit Primário do Estado Brasileiro em 2015:

Vamos aos números:

1) O Superávit Primário do Setor Público atingiu os R$ 32,4 Bilhões no 1o. quadrimestre de 2015, o que representa 48,8% do total previsto (R$ 66,3 Bilhões) para todo o ano! 

Assim, em apenas 4 meses o Estado brasileiro já cumpriu quase metade da meta prevista para todo o ano de 2015.

2) A Dívida Pública Líquida CAIU de 34,1% do PIB no final de 2014 para 33,8% do PIB em Abril de 2015!

3) A Dívida Bruta do Estado brasileiro CAIU de 62,3% do PIB no final de 2014 para 61,7% do PIB em Abril de 2015!

Assim, a tendência das contas públicas brasileiras para este ano aponta para:

1) A meta de superávit primário deverá ser cumprida sem maiores dificuldades;

2) Tanto a dívida pública Bruta como a Líquida estão diminuindo.

Informações Corretas e Grande Mídia: Nada a ver. 


Links:

Dados da Dívida Pública e do Superávit Primário do Brasil no 1o. quadrimestre de 2015:

http://www.bcb.gov.br/?ECOIMPOLFISC

UOL e a manipulação das informações sobre dívida pública e superávit primário:

http://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2015/05/28/governo-central-tem-superavit-primario-de-r101-bi-em-abril.htm

domingo, 24 de maio de 2015

Eleições na Espanha: PP se enfraquece, oposição de Centro-Esquerda cresce e fragmentação política se acentua! - Marcos Doniseti!

Eleições na Espanha: PP se enfraquece, oposição de Centro-Esquerda cresce e fragmentação política se acentua! - Marcos Doniseti! 
Ada Colau derrotou as forças políticas tradicionais, vencendo as eleições em Barcelona.
O resultado das eleições municipais e regionais realizadas hoje na Espanha mostram um claro enfraquecimento do PP (direita neoliberal), o fortalecimento da oposição de Centro-Esquerda e uma maior fragmentação política e partidária no país, com o crescimento de novas agremiações, em especial o Podemos (centro-esquerda) e o Ciudadanos (conservador).

O PP (direita neoliberal), que é o partido que governa o país atualmente, teve uma votação total de pouco mais de 6 milhões de votos (27% do total), mas perdeu cerca de 2,5 milhões de votos em relação às eleições de 2011. O segundo partido mais votado foi o PSOE (Centro-Esquerda), que alcançou uma votação de 5,6 milhões de votos (25%), obtendo 1 milhão de votos a menos do que havia conquistado em 2011. 

O auge do PSOE, nas eleições municipais, foi alcançado em 1983, quando conquistou 43% dos votos. Depois, ele caiu para 37% em 1987 e obteve 38,3% em 1991. 

Assim, os dois partidos mais votados alcançaram, somados, apenas 52% dos votos totais. Os demais 48% se dividiram em dezenas de outras organizações políticas, das quais as mais fortes são o Podemos (centro-esquerda) e o Ciudadanos (conservador).

Portanto, tivemos um forte crescimento da fragmentação política na Espanha, o que obrigará todos os partidos a formar alianças para governar. 

Em Barcelona, a candidata progressista Ada Colau venceu as eleições, mas obteve apenas 25% dos votos. 

Em Madri, a tendência final da votação é de vitória do PP (direita neoliberal), mas a mesma é muito apertada, sobre o 'Ahora Madri', apoiada pelo Podemos, com o partido de Aznar obtendo 34,4% dos votos​. 

No entanto, se a candidata apoiada pelo Podemos, Manuela Carmena, conquistar o apoio do PSOE, ela irá governar Madri, pois a soma das duas forças políticas chega a 29 conselheiros (20 do Podemos e 9 do PSOE), atingindo a maioria absoluta, pois no total são 57 conselheiros (PP elegeu 21 e Ciudadanos 7). 

Além disso, no quadro geral do país, tivemos uma enfraquecimento dos dois partidos tradicionais, PP e PSOE, e o crescimento significativo de novas agremiações políticas, em especial o Podemos (mais progressista) e o Ciudadanos (mais conservador). Na prática, o bipartidarismo tradicional da Espanha, com PP e PSOE se alternando no poder e governando sozinhos, acabou.

Antigamente, o PP e o PSOE venciam as eleições sem necessitar de alianças para governar. E agora isso não será mais possível.

Estas foram algumas das mudanças que ocorreram no cenário político espanhol com estas eleições municiais e regionais. 
E mesmo em vários locais onde o PP venceu, se as forças mais progressistas (Podemos e PSOE, em especial) se unirem, elas formarão o governo, pois a maioria obtida pelo PP ficou longe da maioria absoluta. 

Isso vale, inclusive, para a cidade de Madri. Se o 'Ahora Madri' e o PSOE se unirem, eles terão maioria absoluta, com 29 conselheiros, contra 28 do PP e do Ciudadanos. E mesmo se o PP formar o governo em aliança com o Ciudadanos, tal governo será minoritário e terá que negociar com a oposição para aprovar os seus projetos. 

No quadro geral da Espanha, tivemos um fortalecimento da oposição de centro-esquerda/esquerda (cujos principais representantes são o PSOE e o Podemos) e um enfraquecimento das forças mais conservadoras (em especial do PP). 

E isso mostra que as próximas eleições gerais, para o Parlamento espanhol, que irão se realizar em Novembro próximo, poderão colocar um fim ao governo neoliberal do PP. 

links:

Mudança profunda na política espanhola com o resultado das eleições:

http://elpais.com/elpais/2015/05/24/opinion/1432495481_944816.html

Resultados oficiais das eleições:

http://www.resultadoslocales2015.interior.es/99MU/DMU99999TO_L1.htm

PSOE obtém seu pior resultado nas eleições municipais da Espanha:

http://www.europapress.es/nacional/noticia-psoe-cae-debajo-minimo-historico-municipales-2505-20150525000507.html

PP pode perder governo mesmo onde teve maioria relativa dos votos:

http://linkis.com/www.eldiario.es/poli/BsUe0

Manuela Carmena (Podemos) poderá governar Madri se receber apoio do PSOE:

http://linkis.com/www.eldiario.es/poli/BsUe0

sábado, 23 de maio de 2015

O governo Dilma está cortando os gastos, certo? Errado! Gastos federais em 2015 serão maiores do que em 2014 em R$ 100 bilhões! - Marcos Doniseti!

O governo Dilma está cortando os gastos, certo?Errado! Gastos federais em 2015 serão maiores do que em 2014 em R$ 100 bilhões! - Marcos Doniseti!
Ponte Rio Negro, no estado do Amazonas. Com 3,6 km de extensão, é a segunda maior ponte fluvial do mundo e a maior ponte estaiada do Brasil. Foi construída nos governos Lula e Dilma.
Gastos federais em 2015 serão maiores do que em 2014 em R$ 100 bilhões! 

Se os gastos do governo federal serão, em 2015, maiores do que em 2014 (R$ 100 bilhões a mais), como podemos falar que estão ocorrendo 'cortes' ou 'redução' de gastos públicos? 

Sem chance. 

Inclusive, o crescimento se dá não apenas no valor nominal das despesas, mas também como percentual do PIB. Em 2015, os gastos federais serão de 18,9% do PIB, contra 18,7% do PIB em 2014. 

Portanto, é complicado falar que tivemos cortes no Orçamento. 

O mais correto é dizer que a velocidade de crescimento das despesas irá diminuir, mas a tendência delas é a mesma de antes, ou seja, de continuar crescendo. 

Se o que a Dilma estivesse fazendo fosse corte de gastos, então em 2015 as despesas do governo federal deveriam ser inferiores as de 2014, o que não é o caso. 

Com o ajuste, e não corte, o governo federal diminui o ritmo do crescimento das suas despesas, mas elas não caem. O que diminui é apenas a velocidade do crescimento dos gastos. É como um automóvel que em vez de correr a 120 km/hora passa a correr a 100 km/hora. A velocidade do veículo diminui, mas ele continua indo para a frente. Ele não está dando marcha a ré. 

Imagine que você decida construir uma casa em 2 anos. Mas daí você descobre que somente terá condições de finalizar a casa em 3 anos, para que as despesas caibam no seu orçamento. Você não deixará de construir a casa, apenas irá demorar mais um ano para poder concluí-la, a fim de que o orçamento não fique desequilibrado. 

Então, você irá diminuir o ritmo da obra para ter um orçamento mais equilibrado, mas não deixará de continuar aumentando os seus gastos e nem a obra ficará paralisada, apenas irá demorar mais tempo para ficar pronta. 

É isso.

Crise é Mundial, mas a Grande Mídia esconde isso da população brasileira e na cara-dura. 

Vejam este exemplo, logo aqui ao lado, no vizinho Uruguai.
No Uruguai a taxa de desemprego também cresceu no primeiro trimestre de 2015, atingindo os 7%, sendo a maior taxa desde o segundo trimestre de 2010. Como se percebe, a crise está longe de ser exclusivamente brasileira. De fato, a economia mundial enfrenta a sua pior crise desde a Grande Depressão dos anos 1930.
E foram as políticas anti-cíclicas keynesianas que os governos Lula e Dilma adotaram que evitaram que tal crise chegasse antes ao Brasil.
Mas quem disse que a Grande Mídia brasileira irá explicar isso para a população?

Dilma eleva a taxação dos Bancos!

Apesar de termos um Congresso Nacional onde 85% dos parlamentares são representantes dos patrões, Dilma adotou medida que eleva em 33% o CSLL sobre o lucro líquido dos bancos, que passará de 15% para 20%.
Assim, a turma da primeira classe também vai pagar uma parte do ajuste econômico, que é necessário, sim, embora seja amargo, sem dúvida alguma.
Sem o ajuste não será possível promover a retomada do crescimento econômico com inclusão social e distribuição de renda, com maior intervenção estatal na economia (vide o Regime de Partilha do pré-sal) para sustentar essas políticas e fortalecer o papel do Brasil no Mundo (vide a sua atuação nos BRICS e como principal líder da América Latina).
Este é o projeto político que Lula e Dilma adotaram e que também é chamado de Social-Desenvolvimentista.

Evolução do Salário Mínimo e da Taxa de Desemprego entre 2003-2015 nos governos Lula e Dilma. Enquanto o salário mínimo foi reajustado em 294%, a taxa de desemprego chegou ao menor nível da história, ficando em 4,8% na média anual em 2014.


Políticas sociais e desenvolvimentistas evitaram que 
crise chegasse muito mais cedo ao Brasil.

Enquanto nos países ricos as  desigualdades sociais cresceram, na América Latina ocorreu exatamente o contrário, com uma redução importante, embora elas ainda sejam muito significativas. 
Nos países da América Latina tivemos a adoção, por parte de uma série de governos progressistas (Lula, Dilma, Chávez, Maduro, Kirchner (Nestor e Cristina), Evo, Correa, Mujica, etc) de uma série de políticas de promoção da justiça social e que aumentaram os salários dos trabalhadores.
E também tivemos, na região, a ampliação dos direitos sociais e trabalhistas, o que resultou na melhora das condições de vida dos trabalhadores e dos mais pobres.
Já nos países ricos ocorreu exatamente o contrário, com os governos neoliberais promovendo políticas de arrocho salarial e de eliminação de direitos sociais, trabalhistas e previndenciários.
O resultado é esse aí. Assim, nada acontece por acaso. É tudo fruto das políticas que são adotadas.

Dilma fecha acordo com a China, que trará 
R$ 160 bilhões em Investimentos para o Brasil!

Esse é um acordo histórico, de grande importância para o Brasil e para a América Latina. E não adianta a Grande Mídia reacionária, mentirosa, golpista e entreguista, que é totalmente submissa aos interesses dos EUA, querer negar esse fato.
Sem dúvida alguma, esse foi um golaço da Presidenta Dilma!

Banco Mundial: Brasil conseguiu praticamente eliminar a pobreza extrema!


É o Banco Mundial que diz isso: O Brasil conseguiu praticamente eliminar a pobreza extrema e fez isso mais rápido que seus vizinhos. 

Valeu, Lula! Valeu, Dilma!


Links:

Gastos federais serão, em 2015, R$ 100 bilhões maiores do que em 2014!

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/05/1632752-apos-corte-gasto-do-governo-previsto-para-2015-ainda-supera-o-de-2014.shtml

Governo Dilma eleva CSLL dos bancos em 33%:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/governo-vai-aumentar-imposto-dos-bancos/

Taxa de desemprego no Uruguai chega a 7% no 1o. trimestre de 2015

http://www.elpais.com.uy/economia/noticias/desempleo-trimestre-mas-alto.html

Desigualdade de renda dispara nos países ricos e diminui na América Latina:

http://brasil.elpais.com/brasil/2015/05/20/internacional/1432157691_611114.html

Investimentos chineses no Brasil vão de ferrovia transcontinental a Petrobras:

http://brasil.elpais.com/brasil/2015/05/19/politica/1432059277_211030.html

Brasil lidera a redução da pobreza extrema, diz Banco Mundial:

http://brasil.elpais.com/brasil/2015/04/23/politica/1429790575_591974.html

domingo, 17 de maio de 2015

Eleições: Nova Esquerda avança em pesquisas na Espanha! PP (direita franquista) e PSOE (ex-socialistas) desabam e bipartidarismo está com os dias contados! - Marcos Doniseti!

Eleições: Nova Esquerda avança em pesquisas na Espanha! PP (direita franquista) e PSOE (ex-socialistas) desabam e bipartidarismo está com os dias contados! - Marcos Doniseti!

Pablo Iglesias, principal líder do Podemos, movimento de Esquerda democrática que está crescendo rapidamente em toda a Espanha.
Na semana que vem teremos eleições municipais na Espanha e as pesquisas mais recentes, divulgadas hoje pela imprensa espanhola, mostram um claro avanço das forças progressistas e da Nova Esquerda no país.

Em Barcelona, uma candidata (Ada Colau) ligada aos movimentos sociais por moradia e que é apoiada por uma coligação de esquerda (que inclui o 'Podemos') lidera as pesquisas mais recentes, com 27% das intenções de votos. A coligação se chama 'Barcelona em Comú'. 

E na capital do país, Madrid, a aliança do 'Podemos y Ganemos' está empatada na tecnicamente com o direitista PP na liderança. Enquanto o PP tem 29,7% das intenções de voto, o 'Podemos y Ganemos' chega a 27,8%. Na pesquisa anterior a vantagem do PP era de 10,3 p.p. Assim, na reta final da campanha há um claro avanço das forças progressistas mesmo em Madri, qué uma espécie de 'São Paulo' da Espanha, ou seja, uma região em que as forças direitistas e conservadoras sempre venceram as eleições com extrema facilidade.

Somente para efeito de comparação, nas eleições municipais de 2011 o PP alcançou 49,7% dos votos em Madri.

De certa maneira, o PP é o 'PSDB-DEM-PPS' da Espanha, ou seja, é o partido que até antes desta eleição unificava a direita do país. Agora, com a forte crise iniciada em 2007-2008 e com as políticas de arrocho adotadas pelo governo de Mariano Rajoy, a aprovação popular ao governo do PP está num patamar muito reduzido e isso está levando a um claro enfraquecimento do PP. 

Este enfraquecimento do PP gerou, inclusive, a criação de um novo partido político conservador e direitista, que é o 'Ciudadanos', que já conseguiu capturar uma parte do eleitorado conservador que, antes, votava no PP de Aznar e Rajoy. 

Só para lembrar, a taxa de desemprego na Espanha, atualmente, está em 23,8% e o número total de desempregados no país está em 4.330.000 (dados de Abril de 2015). 

Assim, a Espanha é mais um país europeu onde as forças progressistas e de Esquerda avançam fortemente nas eleições e as forças  políticas e sociais mais conservadoras, que defendem as políticas de arrocho, saem derrotadas ou bastante enfraquecidas.

Isso demonstra, claramente, que a população europeia cansou de tanto arrocho neoliberal, que gera uma taxa de desemprego imensa, aumento da concentração de renda, redução de salários e perda de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários.

E inegavelmente, este forte crescimento das forças de esquerda e progressistas na Espanha será um fato extremamente importante, que irá ajudar e fortalecer, inclusive, o governo de resistência do Syriza na Grécia. 

Eleições na Grécia, um país pequeno e pouco populoso, da periferia europeia, podem não ter tanto impacto no Velho Mundo. Mas o mesmo não pode ser dito daquela que é uma das maiores economias da Europa, que é a Espanha, que é um país que possui um PIB de US$ 1,4 trilhão (12o. maior do mundo), uma população que supera os 47 milhões de habitantes e tem uma renda per capita de US$ 30 mil. 


Vitória do Syriza nas eleições para o Parlamento grego em Janeiro deste ano representaram um importante impulso às forças progressistas e da Nova Esquerda em toda a Europa. E agora esse movimento chegou à Espanha, onde o bipartidarismo do PP-PSOE está com os dias contados. 
Portanto, o crescimento expressivo das forças progressistas e de Nova Esquerda são um acontecimento de grande importância não só para a Espanha, mas também para a Europa como um todo. E é claro que ao ser promover mudanças políticas, econômicas e sociais na Europa isso terá um impacto mundial, sem dúvida alguma.

Basta de arrocho! Avante Podemos, Syriza e forças progressistas!

Obs: Muitos espanhóis perderam as suas residências, que foram confiscadas pelos credores, com a crise iniciada em 2007-2008, e isso deu origem a um movimento social em defesa do direito à moradia. Ada Colau é uma das principais líderes deste movimento. 


Links:

Pesquisas na Espanha mostram crescimento das forças progressistas:

http://www.20minutos.es/noticia/2462942/0/ahora-madrid/empataria-pp-ayuntamiento-madrid/encuesta-pais/

http://kiosko.net/es/np/elpais.html

http://www.eldiario.es/politica/Empate-tecnico-Carmena-Aguirre-Madrid_0_388811236.html

Espanha: Taxa de desemprego chega a 23,8% em Abril:

http://pt.euronews.com/2015/05/05/espanha-numero-de-desempregados-recua-27-por-cento-em-abril/

Espanha:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Espanha

Pablo Iglesias e o Podemos:

http://www.cartacapital.com.br/internacional/pablo-iglesias-sim-ele-pode-3617.html

O que é a mudança? - Pablo Iglesias:

http://elpais.com/elpais/2015/04/24/opinion/1429883919_117080.html

Plano de governo do Syriza:

http://guerrilheirodoanoitecer.blogspot.com.br/2015/01/o-plano-de-governo-do-syriza-e-social.html

Vitória do Syriza fortalece a Esquerda na Europa:

http://www.esquerda.net/artigo/grecia-vitoria-do-syriza-servira-como-locomotiva-para-esquerda-radical-na-europa/35312

Alexis Tsipras: Os trabalhadores e aposentados já sofreram bastante:

http://www.esquerda.net/artigo/tsipras-os-trabalhadores-e-reformados-ja-sofreram-que-chegue/37013

domingo, 3 de maio de 2015

FHC é aquele que... - Marcos Doniseti!

FHC é aquele que... - Marcos Doniseti!

Mesmo com uma manchete dessas, sobre a compra de votos de parlamentares para aprovar a reeleição, FHC disse que nunca ficou sabendo que havia corrupção em seu governo.
1) Entregou o país com uma dívida pública de 60% do PIB (era de 30% do PIB quando ele tomou posse);

2) Entregou o país com uma taxa de desemprego de 12,8% (média anual);

3) Entregou o país com 11 milhões de desempregados, segundo maior número do mundo (atrás apenas da Índia, cuja população é muito maior do que a do Brasil;

4) Entregou o país com uma inflação anualizada (IGP-M) de 38%;

5) Tentou mexer na CLT, para eliminar os direitos trabalhistas;

6) Tentou doar a Base de Alcântara para os EUA;

7) Promoveu a Privataria Tucana 'no limite da irresponsabilidade';

8) Não construiu uma única Universidade Federal em 8 anos de mandato;

Abaixo: Vídeo sobre o afundamento da P-36, maior plataforma de extração de petróleo do mundo, que ocorreu durante o governo FHC, em 2001.



9) Elevou a Taxa Selic para até 49% ao ano, a maior taxa de juros da história do país;

10) Privatizou e desnacionalizou a Embratel, vendendo a mesma para uma empresa dos EUA (a MCI) fazendo com que as Forças Armadas brasileiras ficassem sem satélites nacionais para troca de informações;

11) Começou a preparar a privatização da Petrobras, que virou Petrobrax, vendendo 38% das ações da empresa, a preço de banana, na Bolsa de Valores de Nova York;

12) Fez o Brasil recorrer 3 vezes ao FMI, do qual emprestou US$ 86,5 bilhões (parte do dinheiro veio do Banco Mundial e do Departamento do Tesouro dos EUA);

13) Criminalizou e reprimiu os movimentos sociais;

14) Nomeou um Engavetador-Geral da República, que mandava para as gavetas e arquivos as denúncias de corrupção;

15) Nomeou um filiado ao PSDB para comandar a Polícia Federal;

16) Mandou a Polícia baixar o sarrafo nos Índios quando da comemoração dos 500 anos da chegada de Cabral ao Brasil;

17) Teve os ministros do Planejamento, da Fazenda, da Casa Civil e o presidente do Banco Central julgados e condenados pela Justiça;

18) Massacre de Eldorado dos Carajás, no qual 19 trabalhadores rurais foram assassinados pela PM do Pará, estado governado por um tucano (Almir Gabriel);
Em 2001, no governo FHC, o Brasil tinha 50 milhões de indigentes. E quem dizia isso era a insuspeita FGV. 

19) Arrochou os salários dos funcionários públicos federais, que ficaram 8 anos sem nenhum reajuste;

20) Teve um ministro das Relações Exteriores que tirou os sapatos para poder entrar nos EUA, sendo tratado como se fosse um terrorista da Al-Qaeda;

21) Virou as costas para a América Latina e adotou uma politica externa totalmente submissa aos interesses do Império Ianque;

22) Entregou o pais com apenas US$ 16,5 bilhões de reservas internacionais líquidas, mesmo tendo emprestado US$ 86,5 bilhões do Banco Mundial-FMI-Tesouro dos EUA;

23) Condecorou Alberto Fujimori, ditador golpista, assassino e corrupto do Peru, que hoje encontra-se preso em seu país em função dos inúmeros crimes que cometeu;

24) Foi humilhado publicamente pelo então Presidente dos EUA, Bill Clinton, que provou que a péssima situação econômica e financeira do Brasil no governo FHC devia-se à incompetência do governo deste. E Clinton estava certo, porque FHC sempre contou com a boa vontade do governo dos EUA. Vide os empréstimos de US$ 86,5 bilhões que seu governo conseguiu junto ao governo ianque, que controla o FMI e o Banco Mundial e o Departamento do Tesouro.

25) Proibiu o Governo Federal de contruir Escolas Técnicas;
Usando de políticas como essa, de nomear um tucano para comandar a Polícia Federal, o governo FHC inviabilizava a investigação de casos de corrupção em seu governo. 

26) Fez a proeza de ter prejuízo de R$ 2,4 Bilhões com as Privatizações feitas em seu governo. Ele arrecadou R$ 85,2 bilhões com as privatizações, mas gastou R$ 87,6 bilhões com as mesmas;

27) Tivemos a compra de mais de 200 votos de parlamentares para aprovar a reeleição em proveito do própriop FHC;

28) Afundou a P-36, maior plataforma de extração de petróleo do mundo (180 mil barris diários), no Oceano Atlântico. E impediu que se instalasse uma CPI no Congresso Nacional para poder investigar as causas do mesmo;

29) Promoveu um racionamento nacional de energia, gerando um prejuízo imenso para o Brasil (equivalente a 2% do PIB);

30) Criou o Proer, programa de saneamento financeiro que beneficiou bancos privados falidos em 2,5% do PIB (atualmente isso equivale a R$ 137,5 bilhões) e sem exigir nada em troca dos bancos beneficiados;
Notícia de Maio de 2002 mostrava que o Brasil tinha 11,4 milhões de desempregados, o segundo maior número do mundo, ficando atrás apenas da Índia e ficando na frente de China, Indonésia e EUA, cujas populações são muito maiores do que as do Brasil. 


31) Acabou com a CEI que havia sido criada pelo governo de Itamar Franco para investigar casos de corrupção no governo federal;

32) Vendeu a parte boa, saneada, do Bamerindus para o HSBC, banco britânico, por apenas R$ 1.

Links:

Privataria Tucana foi o maior escândalo de corrupção da história do Brasil:


FHC pede que a sociedade repudie Lula:

Reservas internacionais líquidas do Brasil no final de 2002 eram de apenas US$ 16,3 bilhões, mesmo depois que FHC emprestou US$ 86,5 bilhões do governo dos EUA, FMI e Banco Mundial. 
Afundamento da P-36 ocorreu em 2001:


Governo FHC vendeu a parte boa do Bamerindus ao HSBC por R$ 1:


Privataria Tucana ressuscita e quer entregar o Pré-Sal: